Sobre o meu parto

Boa noite pessoal!!
Aproveitando que meu “little bear” finalmente dormiu, vim FINALMENTE atualizar o blog!
Na minha penúltima postagem eu falava sobre a escolha do meu parto, e é por aqui que vou começar… NÃO FOI FÁCIL.
Sim, já vou começar enfatizando bem a dificuldade Pq não quero enganar ninguém. Eu li muito, muito mesmo. Procurei durante toda a minha gravidez fazer tudo certo, e busquei fazer sempre as melhores escolhas para o bebê, e a escolha do parto era o momento Ápice de tudo isso! Com veemência optei pelo parto normal hospitalar humanizado, e buscava até em minhas orações que Deus me permitisse ter esse parto Tão lindo, natural e cheio de vantagens, ao contrário da malvada é monstruosa cesariana (desnecesárea) que só traria riscos a mim e ao bebê.
Pois bem: expectativa x realidade
Minha cidade não possui um hospital amigo da criança para atender a minha escolha, e para isso eu teria que me submeter a uma Doula, desconhecida, sem equipe médica (até onde eu sei) para que que o parto normal humanizado acontecesse… ERA RISCO DEMAIS PRA MINHA CABEÇA. Não fosse o bastante, quando eu completei 40 semanas meu obstetra me informa que iria viajar e que ficaria 20 dias fora. Isso significava que o meu parto normal hospitalar (não humanizado) seria com qualquer médico que estivesse de plantão… Isso tbm me abalou. Meu bebê já estava grande, eu confiava muito no meu médico e eu precisava decidir… Imagine uma grávida quase parindo, cheia de medos, dúvidas, mas tentando fazer as melhores escolhas… Era eu.
Optei pela cesárea.
Acredite! Escolhi enfrentar meu medo, escolhi ter o Asaph com o meu médico, decidi que precisava vencer os monstros da minha cabeça e ter meu filho da melhor forma possível, dentro da minha realidade, independente de como ela seria!!
Não foi fácil.
Doeu, chorei, sofri demais.
Mas a dor física foi mais fácil de enfrentar do que a dor psicológica, aquela dor me apertava a alma, que me julgava, que me acusava… eu odiava ter feito aquela cesárea, eu tinha raiva de sentir raiva, ficava furiosa com as dores e por não poder cuidar do meu filho como eu QUERIA que tivesse sido… Senti raiva até de Deus por não ter me atendido… O tempo que perdi pra aceitar e o que sofri pra superar essa cesárea indesejada, trouxe insegurança ao meu filho, ele chorou e sofreu uma dor que não era dele.
E logo eu que quis tanto só fazer o bem pra ele, acabei prejudicando todos que estavam a nossa volta.

Hoje quero falar pra vc que está grávida do seu primeiro filho…
Vai com calma. Não se deixe levar pelo que as pessoas dizem, mesmo que isso pareça a coisa mais certa do mundo!
Siga seu coração mas procure se informar sobre tudo, leia bastante, tire suas dúvidas, faça as coisas com calma… analise a realidade a sua volta e não coloque vc ou seu bebê em risco por uma vtde irreal. Seja coerente, coloque os pés no chão e evite maiores sofrimentos. Isso fará a diferença no seu relacionamento com bebê, mas principalmente não te trará culpas nem pesares.

Por hoje é isso, no próximo post vou falar sobre os primeiros 30 dias do Asaph e os melhores e piores momentos! rss Bjus

IMG_8735 IMG_8736

IMG_8740

Deixe aqui o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s